sexta-feira, 9 de março de 2018

Recordar Artur Correia (1932-2018)

(caricatura de Zé Manuel)

Faleceu no passado dia 1 de Março, com 85 anos, o autor de BD e da cinema de animação Artur Correia.

Foi considerado um dos mais criativos autores do cinema de animação portuguesa, tendo sido premiado em festivais desta categoria cinematográfica, com destaque para o prémio que recebeu no mais importante, o Festival francês de Annecy, em 1967.

Recebeu ainda vários prémios na categoria do cinema de animação publicitária, de Cannes a Hollywood.

Em 1970 realizou o primeiro filme de animação português dedicado ao grande público, "Eu Quero a Lua".

Fundou o primeiro estúdio de animação português a trabalhar para a animação internacional, o Topefilme e foi autor da primeira série de animação portuguesa, "O Romance da Raposa", adaptado do romance de Aquilino Ribeiro, em 1988.

Iniciou-se como autor de Banda Desenhada, arte que nunca abandonou, sendo autor de obras como "História Alegre de Portugal" e "Super-Heróis da História de Portugal", esta premiada no Festival de BD da Amadora em 2005, Festival que acompanhou desde o início e no qual recebeu o Prémio de Honra do Festival em 2011.


Podem ler AQUI mais dados sobre a biografia de Artur Correia.







terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Homenagem ao cartoonista Forges (1942-2018)

Faleceu na passada 5ª feira 22 de Fevereiro um dos mais conhecidos cartoonistas espanhóis, Forges, pseudónimo de António Fragas de Pablo.

Nasceu em Madrid em 17 de Janeiro de 1942, começando a trabalhar na comunicação social aos 14 anos.

O seu primeiro cartoon foi publicado no jornal Pueblo em 1964. Esteve ligado à fundação do jornal El Mundo, de onde saiu por divergências com a sua linha editorial, entrando para o El País em 1995, jornal onde colaborou até quase ao seu último dia de vida, embora algo desencantado com as posições recentes deste jornal.


(o último Cartoon de Forges)

A melhor maneira de recordar um artista é mostrar a sua obra. Assim revelamos em baixo alguns dos seus cartoon´s, como forma de o homenagear.

(Para saber mais ver AQUI e AQUI).












quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Festival de BD de Angoulême recorda o Maio de 68

O Festival de BD de Angoulême, que decorreu no passado fim-de-semana, entre muitas outras iniciativa, resolveu comemorar o 50º aniversário do Maio de 1968 desafiando vários autores de BD e cartoonistas a criarem um cartaz que representasse o "o espírito de Maio".

O resultado, que motivou uma exposição, é o que se pode ver aqui:



















segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

"Zep" no seu atelier

Zep é o pseudónimo do autor suiço de Banda Desenhada Philippe Chappuis e criador da série Titeuf, aparecida nas páginas do "Le journal de Sprirou" em 17 de Março de 1992 e adaptada ao cinema de animação em 2001.

Titeuf é uma criança com cerca de 10 anos onde revela a sua visão muito peculiar do mundo dos adultos, numa das série de maior êxito da chamada BD franco-belga.

O Festival de Angoulême deste ano dedicou-lhe uma exposição e o jornal Le Monde um número especial.

Este mesmo jornal dedicou uma reportagem fotográfica sobre o trabalho de Zep no seu atelier em Genebra.

É essa visita que hoje propomos, clicandoAQUI.



sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

A realidade Brasileira em Banda Desenhada

O Brasil vive dias complicados.

Uma realidade desde há muito abordada por Sama, aliás Eduardo Filipe, artista e autor de banda desenhada ( ou "Histórias em Quadrinhos", à brasileira)e cartoonista, a residir em Portugal.

Parte da sua obra pode ser vista AQUI, no seu blog pessoal , MundoSama.

A obra já não é recente, foi editada em 2016, mas ganha actualidade face à situção politica brasileira, e intitula-se "Nada a Temer".








Reúne os trabalhos dispersos que o autor foi publicando em blogs e jornais, é uma edição de autor, 36 páginas agrafadas (ver reportagem sobre o lançamento AQUI).

Uma entrevista a esse autor no noticiário da RTP 2 pode ser AQUI recordada.

Ontem voltou a dar uma entrevista na RTP Internacional, que podem ver em baixo: